Você garante que 100% dos dados digitais dos seus consumidores estão  protegidos? | SEGS - Portal Nacional de Seguros, Saúde, Info, Ti, Educação

O McDonald’s não compete mais com o Burger King ou com o Bob’s pela preferência dos clientes na praça de alimentação de um shopping. O Ifood colocou na mesma arena toda e qualquer hamburgueria de bairro e, mais, uma infinidade de restaurantes oferecendo ao consumidor incontáveis alternativas na porta de casa.

Pela ótica das 5 forças competitivas de Michael Porter, as barreiras de entrada são características de um mercado que tornam mais difícil o acesso de novos competidores. Assim, as empresas que detém fatias relevantes do mercado sempre buscaram desenvolver tecnologias de ponta, obter economias de escala, dominar canais de distribuição, dentre outras estratégias conhecidas, para erguer barreiras de difícil transposição por qualquer novo concorrente que possa ameaçar o seu poderio.

No entanto, como destaca Moisés Naim, em seu livro O Fim do Poder, “no século XXI, o poder é mais fácil de obter, mais difícil de utilizar e mais fácil de perder.” As barreiras clássicas à entrada de novos competidores estão sendo dizimadas, colocando em xeque o poder de grandes corporações. Esse cenário favorece o surgimento de novos atores e uma velocidade maior na mudança de poder, entretanto, torna mais difícil manter-se no topo.

Pode-se atribuir essa fragmentação do poder às novas tecnologias, mas, na verdade, elas são as ferramentas. O importante para vencer num cenário em que não se sabe de onde virá o seu concorrente é saber tomar as melhores decisões estratégicas a partir do que a tecnologia nos oferece: os dados.

Já é comum a expressão “dados são o novo petróleo”, para apontar que eles são um ativo essencial para qualquer organização nos dias atuais. Mas não é só a ampliação dos canais de acessos a dados que importa. A diferença vem da rapidez e a qualidade das decisões estratégicas que uma empresa pode tomar a partir deles.

A tecnologia, principalmente a disruptiva, pode levar uma empresa a experimentar grande crescimento, mas o que a manterá no topo será a sua capacidade de alinhar obtenção e análise de dados relevantes com governança e gestão que possibilitem o aprendizado rápido e contínuo e a tomada de decisões assertivas e tempestivas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.